entrega em 24h após expedição || Portugal continental

Lanches na areia

maio 27, 2019

Lanches na areia

As toalhas e o protetor solar estão no saco, falta preparar o lanche. E é aqui, neste preciso momento, que dará por si a pensar em... Fruta e bolachas. Até aqui, tudo bem. Ou não. Porque se no caso da primeira opção não há sobressaltos, no que diz respeito à segunda entramos numa zona, à falta de melhor termo, minada: o mundo das bolachas (entra a música sinistra)!
Calma, não quer isto dizer que tenha que passar sem aquela bolachinha crocante a meio de uma tarde solarenga e de pé na areia... Não lhe faríamos isso! Aqui, o desafio reside em desviar-se eficazmente das grandes quantidades de sal, açúcar e gordura saturada convenientemente camufladas em muitas das variedades disponíveis no mercado. Por isso, na hora de escolher uma opção, sugerimos-lhe que verifique os rótulos alimentares e compare sempre os valores destes três vilões.

Mas nem só de fruta e bolachas se fazem os lanches, e o leque de opções pode alargar-se à medida que a nossa criatividade levanta voo (e a nossa paciência ou tempo o permitem!). De forma descomplicada e simplista – porque a simplicidade e a criatividade são muitas vezes “pais” de deliciosos resultados –, aqui vamos nós.
Alternativas como cenoura, pepino ou beterraba (em tiras, rodelas ou cubos), tomate cereja ou rabanetes podem acompanhar ou substituir a fruta, para um verdadeiro boost de cor, vitaminas e minerais. No caso da fruta, se preferir levá-la consigo em pedaços, experimente acrescentar-lhe umas gotas de limão para evitar que escureça (reação de oxidação comum na maçã ou banana).
Os frutos secos (amêndoas, nozes, avelãs,...) podem estar presentes como snack, em pequenas quantidades: convém não esquecer que são concentrados em gordura e calorias! Também por isso, são alimentos de digestão mais lenta, e não queremos qualquer desconforto na hora de dar um bom mergulho!
Em relação ao leite e iogurtes, mais que nunca a necessidade de refrigeração impera (sim, sacos/bolsas térmicas são acessório obrigatório). Porém, à semelhança dos frutos secos, são alimentos que demoram um pouco mais a ser digeridos e, no caso dos iogurtes, particular atenção ao inconveniente açúcar, que pode surgir para desassossegar quem tão sossegado estava (a análise dos rótulos é, mais uma vez, essencial).
O pão e as tostas são “primos” das práticas bolachas, pelo que pode variar entre esta família energética. No caso do pão, o recheio é a principal preocupação: deve evitar a manteiga, molhos (maionese, molho de iogurte...) e, relativamente ao queijo e fiambre, optar pelos seus derivados magros.

Terminamos com, provavelmente, o mais importante: água. Muita água. Esqueça os sumos, a menos que saiba que a quantidade de açúcar neles contida é bastante reduzida. Mas na dúvida, água. Muita. Combinado?

 

Catarina Pacheco
Nutricionista




Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem apresentados.


Visualizar o artigo completo

Bolo VitaFibra com arandos
Bolo VitaFibra com arandos

setembro 02, 2019

Receita Ignoramus

Visualizar o artigo completo →

Leite-creme com nozes
Leite-creme com nozes

agosto 05, 2019

Um clássico reinventado de forma irrepreensível pela equipa de Nutricionistas do Holmes Place.

Visualizar o artigo completo →

Mousse de framboesas e açaí
Mousse de framboesas e açaí

julho 29, 2019

Uma sugestão da nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida, em Loveat.pt!

Visualizar o artigo completo →